sexta-feira, 12 de junho de 2009

REFLEXÃO - LOVE'S IN THE AIR

12 de Junho é uma data especial para muitos, também é uma espécie de faca de dois gumes: há quem dê pulinhos esperando, geralmente, o óbvio de seu(sua) amado(a),em contrapartida, existe quem fique "bicudo(a)" já que não há o que comemorar, simplesmente porque ainda não encontrou sua "cara metade", a "tampa da sua panela", sua "alma gêmea" entre tantos adjetivos que pretendem caracterizar essa interessante atração homem - mulher. E coloque "interessante" nisso! Já reparou como somos diferentes? A começar pelo aspecto físico, estados hormonais, psicológicos e sensoriais, até as funções cerebrais são distintas: Por que (geralmente) mulher "fala demais", é mais emoção, mais detalhista? Por que (geralmente) homem é mais objetivo, mais racional? Não estou aqui para justificar a guerra dos sexos, mas, acredito que tudo tenha propósitos específicos: já imaginou se fôssemos todos iguaizinhos? Ai quanto estresse! Nem quero pensar! Exatamente nesse ponto é que acredito fazer toda a diferença sermos, aparentemente (digo "aparentemente", porque lá no fundo todos procuramos, basicamente, a mesma coisa), tão diferentes! Pois é! O encaixe da tampa, seu complemento... "opostos que se atraem!". Há casais que até se parecem, há aqueles que são totalmente o inverso um do outro, contudo, nenhum deles consegue chegar a uma boa relação sem fazer alguns ajustes, afinal, por mais que se procure: "ninguém é perfeito!", tenha certeza. Que dirá depois de anos e anos de convivência.
Por isso volto a dizer que é um dia especial, feito para comemorar algo que pode ser estabelecido para uma vida inteira (ao menos sempre pensei assim). Sei que deve ter gente que queira arriscar muitos dias com muitos namorados à procura do(a) "príncipe/princesa encantado(a)", espero que encontre e não se iluda adiante, pois, idealizamos demais o outro, ao passo que o outro também pode nos super idealizar, concorda?
Aproveite ao máximo este dia para curtir quem está ao seu lado: se está apenas namorando, se está em vias de consolidar um noivado ou casamento, se já está casado(a), não importa, conheça a outra pessoa melhor: saiba de suas preferências, de suas angústias, de seus sonhos, olhe-a com os olhos da face e com os do coração, veja as virtudes e defeitos: aceite-a assim! Respeite o ser humano que está diante de ti. Construam algo juntos, sejam cúmplices, amantes, amigos, tolerantes, fiéis. Enriqueçam um ao outro com aquilo que há de melhor em ambos, dialoguem muito e muitas vezes, não levem desavenças adiante, saibam perdoar, afinal, somos passíveis de erros, muitos deles, às vezes.
Agora você perguntará: quem ela pensa que é? Sabedora do amor e das coisas profundas da alma em que mergulham os apaixonados?
Sim, sou e tu és. Somos todos conhecedores do AMOR, em menor ou maior grau. Entretanto, dentro de cada pessoa esse sentimento pode ser bem ou mal trabalhado, um fio tênue o separa do ódio, não é à toa que muitos fazem as piores besteiras em nome de um amor torto. Ah! Como o mundo seria feliz se pudéssemos decifrá-lo tal qual uma fórmula matemática! Seria exato dizer que homem e mulher nasceram para a FELICIDADE PLENA (o famoso "mar de rosas"), assim como 1+1=2.
Devo dizer que é possível chegar perto da plenitude do amor, quiçá, até alcançá-la! Uma experiência que é construída, tijolinho por tijolinho, incansavelmente, no desejo de fazer a outra pessoa ser feliz ao nosso lado.
Acerca disso, poema é algo que vem de muito bom grado a calhar no tema. Dedico aos enamorados e aos que não desistem de procurar seu par nesta dança...

As sem razões do amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga
Amor é dado de graça,
é semeado no vento
na cachoeira, no elipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.
Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.
Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.


Fonte da imagem: Obra de Romero Britto "Love at first sight"

Fonte do texto: inspiração no maridão a quem dedico este post e quem tanto me faz feliz!

2 comentários:

tita coelho disse...

Jô,
Mulheres e homens são seres bem diferentes, como tu descreve... Temos várias carcterísticas diferentes dos homens :)
O bacan mesmo é arrumar a pessoa ideal para nos acompanhar na jornada da vida, e fazer que todos os dias sejam dia dos namorados!
Beijos menina

disse...

Olá Tita! Concordo e muito contigo: a pessoa ideal para nos acompanhar vida afora é TUDO DE BOM, eu encontrei e acredito que você também,não é? Aliás, sua parceria até no blog com o David é muito bonita, admiro isso! Deus nos conserve assim "até que a morte nos separe", de fato. A pessoa ideal não existe prontinha, do jeito que muitos pensam, mas, basta ceder aqui, exigir ali e as coisas se ajustam com muito diálogo e compreensão, fazendo com que todos os dias sejam "dos namorados" como bem dizes.
Bjins e até mais ver!