sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Gratidão

O dicionário traduz esse termo como “reconhecimento” ou “agradecimento” de ajuda, benefício ou favor recebido. Simples, não? Entretanto, somos levados pelo orgulho e mesmo pela falta de educação a esquecer o real significado da palavra e pior, somos levados a não sentir gratidão por (quase) nada, somos induzidos e seduzidos a querer, a desejar, a ter cada vez mais e mais. O que importa é somar, multiplicar coisas e não sentimentos, afinal, alguém vê gratidão exposta para comprar?

Ainda que sejam poucos, tenho certeza,  há os que se importam sim, e quero estar nessa lista de pessoas gratas. Se tem algo que procuro ensinar ao meu menino é gratidão, sempre pergunto a ele antes de dormir “o que vai agradecer hoje?”, o pequeno costuma dizer coisas como ter assistido ao desenho preferido; ter uma cama confortável – ou, à sua maneira, “caminha gostosa”; pelo papai e pela mamãe; pelos amigos da escola; pelas professoras - as “tias”, e, eventualmente, agradece por algo inusitado, talvez o sentido mais profundo desse gesto lhe seja desconhecido, contudo, fazê-lo observar o que é importante e o que tem nesse momento é como dizer, em outras palavras, “seja feliz agora com o que possui” e, se puder agregar valores e coisas a isso que já conquistou ou recebeu gratuitamente, faça-o, desde que o orgulho, a arrogância e a avareza não tomem conta de você. Filhos são acostumados a exigir continuamente dos pais, somos seus provedores muitas vezes e por muito tempo, devemos ser mais que isso. 

Ser grato não quer dizer que deva se contentar somente com o que já tem, que não deva e não tenha direito a mais e melhor, pelo contrário, acredito que é ter consciência do que se merece, pois, se soubermos reconhecer e dar o devido valor às pessoas e às coisas, tanto mais saberemos o mérito em recebê-las e em conquistá-las.

Não é preciso usar apenas do “obrigada”, “obrigado” – isso deve fazer parte do dia a dia, deve ser um hábito incorporado em cada um, mas também, expressar a gratidão através de gestos e atitudes, por simples que pareçam, é fundamental, é como o elogio que deve ser oferecido. Muitas vezes olhamos somente os erros e esquecemos os acertos, colocamo-nos como juiz e carrasco, tornamo-nos soberbos e a soberba não tem humildade, agride a gratidão e esbofeteia-lhe cruelmente. Muitas vezes olhamos só o que falta e ignoramos o que já temos, é como se vivêssemos num eterno vazio e a gratidão é perita em preencher esse espaço, então, por que não torná-la parte de nós?

Agradeçamos pelo ar que respiramos por nós mesmos, pelos inúmeros movimentos que nosso corpo é capaz de fazer, por todos os sentidos e sentimentos bons, agradeçamos até aos desafios e batalhas travadas arduamente nesse campo, afinal, estimulam a necessidade de continuarmos, de não nos acomodarmos, de não nos acovardarmos, de não nos entregarmos.

Sejamos gratos pelo que somos e pelo que temos, pelo o que ainda pode ser mudado, pois, temos a chance, em cada novo dia.

Agradeço! Imagem Stock Photo

A propósito, agradeço a você por ter chegado até o fim do post.

5 comentários:

tita coelho disse...

Jô, estava com saudades dos teus textos. Enfim... Gratidão e bom senso são costumes meio perdidos atualmente! Certa vez escutei de uma pessoas a seguinte frase: " Não tenho nada a ver com isso! Estou pouco me lixando para meu pai, eu me fiz sozinho! " Pois, tive que lembrar ao ingrato, que o pai pagou a faculdade, colégio particular e lhe deu tudo o que tinha na vida... Além de muito amor.
Algumas pessoas, Jô, são assim... Infelizmente! Tem vezes que tenho a sensação que ajudo muito mais do que sou ajudada, sabe como é? Penso que muitos também reflitam sobre isso!
Gostei do assunto, menina!
Beijos e bom final de semana :D

Menina das Estrelas disse...

Jô,
que texto maravilhoso, menina!!! Parabéns!!! Já virei sua fã!!!
Namastê!!!

Andreia disse...

Olá Jô,
lindo demais teu texto menina!
Vim te convidar para participar de minha primeira coletiva em comemoração de um ano do meu blog!
O tema é de grande importancia para todos nós.
Ficarei muito feliz e grata com tua presença, será amanhã dia 28. Desculpe-me sei que está encima da hora, mas é que são tantos os amigos para convidar que não deu tempo de vir antes.
Beijo na alma minha linda e te espero amanhã...

Elaine dos Santos disse...

Sensibilidade à flora da pele! Post show! parabéns :)

disse...

Oi Tita!
Que bom ter sentido saudades do meu cantinho, a recíproca é verdadeira também,ok?
Triste um filho ingrato, aliás, triste é qualquer tipo de ingratidão porque ninguém se faz sozinho pura e simplesmente, sempre há aqueles que nos apoiam pelo caminho sinuoso e é preciso lembrarmos deles. Tenho um cunhado que costuma dizer o seguinte: "melhor ajudar do que ser ajudado!", então, o que você sente é a falta de reconhecimento, talvez um simples "obrigada(o)" seria bom nesse caso, mas, é o que disse "infelizmente é um costume meio perdido...". A esperança deve estar em nós e em nossos filhos, é o que me ocorre diante disso tudo.
Obrigada, bjins e até mais!

Olá Menina das Estrelas!
Prazer em recebê-la, espero que outros textos te agradem por aqui. Agradeço o carinho.
Fique à vontade! Bjins e até mais!

Oi Andreia!
Obrigada tanto pela leitura do post quanto pelo convite, infelizmente, só pude vê-lo hoje e a coletiva foi ontem, mas, quem sabe da próxima, não é?
Bjins e até!

Oi Elaine!
Quanto carinho com meu blog sempre. Fico muito feliz que goste do que escrevo. Obrigada, bjins e até mais!